Seguidores

Siga por Email

terça-feira, 28 de julho de 2009

28 Dia do Agricultor

Dia do Agricultor

Decreto Nº 48.630, 27/07/1960 (28/07/2004)

Em algum momento da evolução humana, o homem descobriu que podia tirar da terra o seu alimento. Desde o século XIX, quando se estabeleceram hipóteses de como teria sido o desenvolvimento da humanidade, foram estabelecidas quatro fases de evolução: na primeira fase, o homem foi selvagem; na segunda, nômade e domesticador; na terceira, agricultor; e somente na quarta, começa a civilização. O momento da passagem de caçador para pastor e agricultor nunca ficou muito preciso, não se concluiu exatamente qual foi, ou onde foi.

Estudos arqueológicos, etnográficos e históricos mostram que ao mesmo tempo, em várias partes do mundo, o homem passou a mexer na terra com o objetivo de se alimentar, que é o que conhecemos como agricultura: uma arte, a arte de cultivar a terra.

A agricultura como é feita hoje, a chamada agricultura convencional, se baseia num conjunto de técnicas produtivas que surgiram em meados do século XIX, conhecida como a segunda revolução agrícola, e que se baseou no lançamento dos fertilizantes químicos. Expandiu-se após as grandes guerras, com o advento do emprego de sementes manipuladas geneticamente para provocar o aumento da produtividade, associado ao emprego de agroquímicos (agrotóxicos e fertilizantes) e de maquinaria agrícola.

Esse modelo de agricultura industrial, envolvendo uso intensivo de produtos químicos e grande especialização, tem predominado na agricultura e produção de alimentos mundial.

Agricultor

O que seria da terra sem sua mão?

O que seria de nossas mesas sem sua contribuição?

Artista de obras primas ricas em vitaminas

Capina convicto do feito

Ara com afinco o terreno

Anseio de ver brotar forte e pleno

Seu sonho fincado e plantado com suor, sangue e rugas

Anseio de ver crescer cada muda com água, rega e húmus

Agricultor, o doutor em terras cultivadas

Que capina, que ara

Que irriga, que roça

Que cerca, que planta

Sem suas mãos

Nada nasceria

Sem seu suor

Nada brotaria

Sem suas rugas

Nada vingaria.

Neste solo que abriga sua vida

Neste pedaço de terra que lhe cerca

Viva a cada dia

Sabendo que sua ajuda muda

Muda o rumo de nossa vidas

Nos faz ver que sem sua muda

Não teríamos nada

Agradecidos somos

Mesmo mudos, calados

Por seus esforços dados

Seus suores desperdiçados

Seus frutos plantados

Somos gratos


FaBiaNa GuaRaNHo

sábado, 25 de julho de 2009

25 de Julho - Dia do Colono

Dia do Colono

Lei Nº 5.496, 05/09/1968 (25/07/2004)

Colono era o trabalhador rural estrangeiro que veio para o Brasil logo após o fim da escravidão, no fim do século XIX, início do século XX, para substituir os escravos nas lavouras, em especial as de café. Eles trabalhavam em regime de colonato, ou seja, moravam em casas dentro da fazenda, trabalhavam nas lavouras e recebiam em troca uma parte da colheita ou então podiam cultivar para seu próprio sustento em certas partes de terra.

Eram trabalhadores livres e chegavam ao Brasil com o sonho de, com seu trabalho, comprar terras no país. Sonho este impensável na Europa de então. Mas as condições de contrato eram regulamentadas por lei e sempre beneficiavam mais os fazendeiros, que os trabalhadores. Assim, os colonos jamais liquidavam suas dívidas e continuavam dependendo do fazendeiro.

Mesmo assim muitos colonos conquistaram sua independência e até se tornaram grandes fazendeiros no país.

Hoje, no Sul do país, onde a imigração foi mais forte, a palavra ainda é usada para os trabalhadores rurais que tiram da terra seu sustento e para os descendentes dos antigos colonos. Existem as feiras dos colonos, onde eles vendem de frutas e verduras a doces e artesanato.

Colono


No seio da terra

O sustento

No colo da serra

O Lamento

Trabalho de sol a domingo

De segunda a chuva

Retira da planta sua vida

Retira-lhe tudo, a fazenda

Só com a mãos, sem luvas

Inchadas pela enxada.

Em bolhas pelas chuvas

Atolado na terra arada

E a lavoura nem é sua

Sua no sol a cada dia

Só pela moradia

Quiçá a colheita

Ou parte será sua.

Um dia terá um naco

de terra sua.

Quiçá um dia...


FaBiaNa GuaRaNHo


quinta-feira, 23 de julho de 2009

73° VÍTIMA DA QUINTA.


Se é que tenho a honra de merecer.
Se é que tenho a honra de ter.
Ai está a OBRA (com caixa alta mesmo, pois assim são obras de grandes artistas) de meu querido amigo virtual Eduardo PL.
Seu blog é referência e aprendizagem para todos nós.
Suas palavras são acatadas por mim como uma verdadeira ordem,
pois todos nós queremos um dia chegar aos pés do artista.
Sem mais puxasaquismos, porém já puxando.
OBRIGADO MESMO EDUARDO PL do
BLOG VARAL DE IDEIAS por ter me tornando a
73° Vítima do VÍTIMA DA QUINTA.
Se já não bastasse a perfeição da caricatura,
a lembrança da senhora ao fundo foi a cereja no doce.
(Aos curiosos cliquem aqui no DROPS AZUL ANIS e descubram sobre a senhora ao fundo)
Bjão e obrigada.
FaBiaNa GuaRaNHo

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Olhem o Absurdo - Agora o Desmatamento é Legal na Amazônia

Repasso aqui esta matéria, para mostrar a todos como nosso presidente está vendendo a AMAZÔNIA.

UM ABSURDO TOTAL
Fabiana Guaranho

07/07/2009

O que é a lei para "regularizar" terras na Amazônia?

Na última semana de junho, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva aprovou a medida provisória 458.

Selva-del-amazonas

Trata-se de uma tentativa para regularizar terras da Amazônia Legal, que até então eram propriedades do Estado.

Basicamente, os ocupantes das terras terão agora um título de propriedade.

Terrenos de até 100 hectares (55% dos lotes) serão concedidos aos atuais ocupantes, sem custo algum.

Os que possuem até 400 hectares de terra deverão comprá-las por um preço simbólico, enquanto propriedades de até 1.500 hectares deverão ser adquiridas pelo valor de mercado.

Os donos devem, no entanto, provar que a propriedade é sua principal fonte de renda e que foi obtida de forma pacífica até 2004.

Uma vez concedido, 80% do terreno deve ser conservado, e apenas 20% pode ser desmatado para produção (porcentagens determinadas pelo Código Florestal Brasileiro). As terras que já tenham sido desmatadas deverão ser recuperadas para atingir esses percentuais.

A BBC Brasil informou que cerca de 67 milhões de hectares de terra pertencem a pessoas que não têm nenhum tipo de documentação comprobatória, e estima-se que este regulamento poderá beneficiar 300 mil famílias em 172 municípios.

Como qualquer questão relacionada à Amazônia, a decisão foi fortemente criticada. Algumas organizações ambientais apontam que a medida abre precedentes para o desmatamento.

As queixas dos ambientalistas giravam em torno de três das cláusulas, que permitiriam que as terras fossem concedidas a empresas ou a pessoas que não vivem nelas (mas terceirizam a exploração com agricultores); e que os terrenos poderiam ser vendidos depois de três anos.

As duas primeiras foram vetadas por Lula, mas a terceira foi aprovada.

O governo rebate que isso permitirá punir os crimes ambientais na área.

De fato, se um terreno é devastado, fica mais fácil responsabilizar alguém se existir um proprietário legal.

Lula garantiu que o objetivo é incentivar pequenos produtores. "Os dados indicam que a maior parte da ocupação é feita por pequenos e médios produtores rurais. Diante disto, a MP 458 instituiu mecanismos que facilitem a regulamentação fundiária", declarou ao jornal O Estado de São Paulo.

Além dos pontos mencionados, a ONG Imazon também teme que a doação de terra ou a venda por valores muito abaixo do mercado, estimulem invasões na selva. "Isto gera estímulos negativos, dá a impressão de que a invasão e a devastação serão impunes", criticou Paulo Barreto, presidente da ONG à BBC Brasil.

Na mesma linha, o Greenpeace acusa a lei de anistiar os que vêm desmatando a Amazônia há 40 anos e beneficiar o poderoso setor do agronegócio no país. "É uma lei que perpetua práticas do século XIX, em vez de nos levar ao século XXI", disse Marcelo Furtado, diretor de campanhas da associação no Brasil, ao jornal inglês The Guardian.

Saber se a lei trará mais benefícios ao agronegócio, ou se vai efetivamente controlar a preservação da Amazônia, é uma questão de tempo.

Aconteça o que acontecer, a floresta continua a gerar controvérsia. Não é para menos, trata-se de uma fonte inigualável de recursos, num mundo cada vez mais caótico e sedento por “pulmões” que ajudem a combater o aquecimento global.

Fontes: BBC Brasil - Estadão

Foto: Amazônia, novamente no centro das discussões. © Ana Cotta (Creative Commons ).

Atualização de Navegador

Vejam como esta WEB é maravilhosa.
Meu pedido de ajuda quanto as páginas não abrirem corretamente já foi respondido pela querida Vanessa do blog FIO DE ARIADNE.
Segue sua dica abaixo:
Visite este site http://updateyourbrowser.net/ ,
a maioria dos navegadores que não abrem estão desatualizados. Aproveite e coloque este aviso no seu blog ou um botão com a campanha de atualização.
Valeu Vanessa, obrigadão.
FaBiaNa GuaRaNHo

domingo, 19 de julho de 2009

PROBLEMAS TÉCNICOS(?)

foto da web, todos os direitos reservados ao autor


Gostaria de perguntar a todos se sabem o motivo de que em alguns blogs o Internet Explorer não os abre corretamente.

Quando uso o Google Chrome ou Mozilla Firefox estes mesmos abrem normalmente.

Seria a GUERRA DECLARADA da Microsoft e outras contra o GOOGLE?

Se existe alguma solução, por favor me ensinem, pois muitos reclamam de nem conseguirem comentar em meu blog as vezes.

Ajudem Por Favor.


VOU DE COLETIVO

Eu Já eMBaRQuei

sábado, 18 de julho de 2009

HOJE Dia 18 de julho - Dia de Proteção às Florestas

foto da web, todos os direitos reservados ao autor

Rogo da Floresta

Preciso de você.
Mas do que nunca,
Preciso de seu respeito.
Preciso de ajuda.
Desde minha raiz mais profunda,
Até a corrente água do leito.
Preciso de ar.
Preciso de atenção.
Desde meu solo fértil,
Até o galho no topo da copa a flutuar.
Preciso de proteção.
Desde o animal mais simples,
Até as espécies quase extintas.
Peço que me ajudem,
Para que por muitos anos.
Quiçá décadas.
Quem dera séculos.
Poder lhes dar.
Luz.
Paz.
Ar.
Água.
Verde.
Azul.
Oxigênio.
Dióxido.
Frutos.
Frutas.
Galhos.
Raízes.
Vida.
Vivos.
Seres.
Muitos.
Preciso de você.
Por um único simples motivo.
Sobreviver.
E fazer você
Viver.

FaBiaNa GuaRaNHo

sexta-feira, 17 de julho de 2009

O Que Elas Estão Lendo


Amigos,
Hoje é o dia de minha participação no maravilhoso blog
Passem lá para ver a minha dica e deliciem-se com este blog super maneiro.
FaBiaNa GuaRaNHo

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Tértulia Virtual: Tema Livre


EM TODO MUNDO UMA ÚNICA SÓ VOZ.


ALBANÊS-E Tertulia jetimët

ALEMÃO-Waisen der Tertúlia

ÁRABE-أيتام Tertúlia

BÚLGARO-Сираци от Tertúlia

CATALÃO-Plugin DE Tertúlia

CHINÊS(SIMPLIFICADO)-孤儿Tertulia

CHINÊS(TRADICIONAL)-孤兒Tertulia

COREANO-고아 Tertúlia

CROATA-Orphans OF Tertúlia

DINAMARQUÊS-Børn af Tertulia

ESLOVACO-Sirotám po Tertúlia

ESLOVENO-Sirote Tertúlia

ESPANHOL-HUÉRFANOS DE Tertúlia

ESTONIANO-Orvud Tertúlia

FINLANDÊS-Orpojen Tertúlia

FRANCÊS-Orphelins de Tertúlia

GALEGO-ÓRFÃO DA TERTÚLIA

GREGO-ΟΡΦΑΝΑ ΤΗΣ Tertúlia

HEBRAICO-היתומים של Tertúlia

HINDI-Tertulia के अनाथ

HOLANDÊS-WEZEN VAN Tertúlia

HÚNGARO-Árvák Tertúlia

INDONÉSIO-DARI Tertulia Orphans

INGLÊS-ORPHANS OF Tertúlia

ITALIANO-ORFANI DI Tertulia

JAPONÊS-Tertuliaの孤児

LETÃO-Bāreņiem Tertúlia

LITUANO-Našlaičiams Tertúlia

MALTÊS-ORFNI TAL Tertúlia

NORUEGUÊS-Orphans AV Tertúlia

POLONÊS-Sieroty z Tertúlia

PORTUGÊS-ÓRFÃO DA TERTÚLIA

ROMENO-Orfanii din Tertúlia

RUSSO-Сирот Tertuli

SÉRVIO-Орпханс ОФ Тертулиа

SUECO-Barn från Tertúlia

TAGALO-ORPHANS NG Tertulia

TAILÂNDES-ของเด็กกำพร้า Tertuli

TCHECO-Sirotkům po Tertúlia

TURCO-Tertulia OF yetimler

UCRANIANO-Сиріт Tertúlia

VIETNAMITA-Orphans CỦA Tertúlia

Não vai embora ainda



Deixe um comentário, por favor!

aMiGoS Que Me NaVeGaM Na eSFeRa

CHEGOU O PORTAL DE COMUNICAÇÃO DE ARQUITETOS, ENGENHEIROS E AFINS

VISITEM O POENARCO.
O PORTAL DA ENGENHARIA, ARQUITETURA E CONSTRUÇÃO.

ShareThis