Seguidores

Siga por Email

sábado, 18 de outubro de 2014

Acorda Amor ou Cálice


Chico, não faz isso comigo não, você sempre foi meu, ídolo, amigo, mestre, poeta, paixão, mas agora, faça não, pode ser a gota d'água, é muita decepção para um só pobre coração.
Apoiar a esquerda sempre foi sua praia, pois sempre esteve na mira da faca, no estopim do festim, na ficha dura da ditadura, na  risca da censura, mas hoje não, melhor se recolher, preste atenção, melhor pegar o violão e cantar até que a noite caia.
As Anas, Ritas, Carolinas, Joanas, Genis, Januárias, e afins, hoje sofrem mais que dantes, não há pudor, respeito nem vergonha, não há nem água, pois é tanta façanha obscura com seu erários, tantos abusos sem trégua, tanta farra, tanta grana que deságua no reinado estrelado que até mesmo as classes operárias se assustam e (re)pensam(?).
Chico, aí da Ilha de São Luiz, em plena cidade da luz, pode até ser que nos papéis, gigabites e ondas as coisas brilhem, pois por ter-lhe como um caro amigo, hoje venho trazer-lhe notícias daqui do brejo da cruz e dizer que a coisa aqui tá vermelha, tem muito bamba, muito roubo e nenhum rock and roll.
Tem dias que a gente se sente como que partido ou mesmo sem voz ativa e nem mesmo a roda viva nos leva adiante, pois até a banda não mais nos anima e até desafina com tamanha roubalheira e safadeza e com toda certeza nem adianta ir contra a correnteza pois nem o barco nem a roseira estarão lá, levaram tudo, o coro ficou mudo, a viola cega, a morena voltou pra casa com seus chocalhos e penduricalhos que restaram na canela, e nem mesmo com fama, poema, cara dura ou essa manha a gente vai levando, pois até toda a nossa brahma os homens estão levando.
Chico, acorda amor, pois não é mais pesadelo nada já tem gente com mala cheia de grana na estrada e minha gente hoje anda só olhando pro chão e nem adianta chamar o ladrão.
Amigo, vou dizer o que é que eu acho, você precisa ser muito sincero e claro para confessar que andou sambando errado e pelos pobres vagabundos, pela gente humilde, bêbados, baleiros e babás eu peço que reflita, pense e mude, pois peço a Deus por minha gente e que a hora da mudança chegue e daí de longe você veja e se mesmo assim comigo não concordes, te perdoo por ti traíres e com imensa dor no peito pelo tanto que lhe admiro, dou um beijo em seu retrato e com a voz que me resta e com a gota que falta lhe peço, não apoie os inimigos e não abandone os oprimidos, faça não...Cálice.


sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Uma Figura da História, vamos ver se você adivinha quem é.


Era uma vez um jovem de origem humilde de uma cidadezinha de interior que entre casamentos e recasamentos de seus pais veio a ter muitos irmãos.
A convivência difícil com seu pai era compensada no enorme carinho e amor que o mesmo tinha e recebia de sua mãe.
Por cerca de 2 anos viveu ociosamente pois não tinha inclinação para o trabalho regular.
Seus estudos foram sempre com dificuldades, ora por falta de recursos, ora por falta de interesse próprio, com isso suas notas eram usualmente baixas.
Por motivo de um acidente foi declarado inapto para o trabalho.
Desde cedo interessou-se por política e participou de vários movimentos onde aperfeiçoava suas visões políticas e forte patriotismo cívico, juntando-se a movimentos sociais, sindicalistas e operários, ingressou num pequeno partido comunista-socialista, o Partido dos Trabalhadores.
Foi preso por agitação e conspiração contra o governo, ficando porém, pouco tempo retido.
Depois de tentativas fracassadas de chegar ao poder decidiu que o movimento deveria chegar ao poder por meios legais e passou a receber doações de campanha de empresários e industrias e com isso criou uma base financeira sólida para o seu partido.
Orador competente, com fala larga e fácil, utilizou-se de demagogias, aproveitando de sua habilidade de ator e seu artifício de sedução em massa, fazendo apelos emocionais para a classe operária e desempregados de que o país deveria acordar e o povo deveria sair de seus sofrimentos e ter voz ativa e real.
Com isso ele e seu partido chegaram ao poder com ampla e expressiva votação levados pelo suor da classe oprimida e sofrida, hoje enganada e estrupiada pelos próprios, mas cegas intelectualmente e inaptas a lutar contra o poder massivo e monstruoso criado por suas próprias mãos.
Tornou-se um líder incontestável, dominador de um país por muitos anos subjugado ao poder dele e de seus afiliados.

Tenho absoluta certeza que neste momento da narrativa todos que a leem já sabem de qual figura da história estou me referindo e sem nenhuma sombra de dúvidas poderiam citar seu nome completo:
Adolf Hitler Pölzl

O resto da história já sabemos...e se você não quer que a mesma se repita cuidado com aquele outro nome que veio a sua mente tão facilmente.

Este)s) outro(s) você ainda pode derrotar.




Não vai embora ainda



Deixe um comentário, por favor!

aMiGoS Que Me NaVeGaM Na eSFeRa

CHEGOU O PORTAL DE COMUNICAÇÃO DE ARQUITETOS, ENGENHEIROS E AFINS

VISITEM O POENARCO.
O PORTAL DA ENGENHARIA, ARQUITETURA E CONSTRUÇÃO.

ShareThis