Seguidores

Siga por Email

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

PaRa QuE SeR ArQuItEtA?

PoR qUe SeR ArQuItEtA?


Volto aos meus tempos de vestibular e lembro-me das razões pelas quais escolhi o ser.
A prancheta de desenho com a régua paralela.
A régua "T".
As maquetes.
Os traços certos e diretos mas com o charme das mãos certas.
As lapiseiras, 0.1, 0.7, 0.9, 1.0 com seus grafites A, AB, H, HB, F.
As aquarelas.
Os creons.
Os nanquins.
O Aerógrafo.
A Perspectiva a Cavalera.
A Sentimento.
Aquela vontade de criar um mundo melhor e mais digno.
Hoje onde estão?
No buraco negro do Auto-Cad.
No mundo igualitário e desumano do Auto-Cad.
Onde todos desenham da mesma maneira,
O mesmo traço (linetype),
A mesma força nas várias camadas (layers),
O mesmo "charme" dos desenhos (block).
Tudo igualado pelos comandos frios de um programa que aposentou tudo de belo e charmoso que havia nesta profissão.
Mas como sabemos, é o progresso, e quem sou eu para criticá-lo.
O problema primordial, porém, não é este, e sim que hoje qualquer um "pode" ser arquiteto.
Se sabe mexer neste ser infernal (Auto-Cad) então já tens mais de meio diploma.
E por falar nisso, para que diploma?
Para que estudar 5 anos?
Hoje existem tantas outras maneiras de "ser" Arquiteto.
Ser um Técnico de Edificações.
Desenhista de Auto-Cad.
Desenhista Projetista.
Decorador.
E tantos outros.
Sem falar nos Engenheiros.
Estes sim, são reconhecidos, existem solicitação de empregos nos anúncios, vagas em concursos públicos, etc e tal.
Porém de nós, ínfimos Arquitetos, quando há vagas de empregos, ou vagas em concursos, exigem que tenhamos os conhecimentos destes acima, mas para serem chamados para as vagas são somente os Engenheiros; Civil, Elétricos, Mecânicos, Ambientais, de Produção.
E quanto aos salários?
Me surpreendi estes dias ao ler o seguinte anúncio:


MESTRE DE OBRAS - RJ


- Ensino Fundamental Completo
- Experiência anterior em obras de construção civil comercial ou residencial
- Conhecimento de normas de segurança do trabalho
Salário: R$ 3.000 a R$ 3.700 + VT + VR + Plano de Saúde
Horário de Trabalho: segunda a sexta de 7h às 17h
Local de Trabalho: Obras


Preciso confessar-lhes que somente por um mísero segundo de lucidez(ou burrice cega) não rasguei meu diploma e puxei meu Histórico Escolar para me candidatar a vaga.
5 anos + Pós-Gradução + Especializações + 20 de Experiência Profissional e suo para chegar a este salário + benefícios.
Noutro anúncio me deparo com isto:


129 vagas de até R$ 2.942,23 para a Procuradoria Geral do Estado - RJ (Arquiteto, Administrador, Contador, Engenheiros, etc)
A Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro (www.pge.rj.gov.br), torna pública a realização do Concurso Público para preenchimento de vagas do Quadro Permanente de Pessoal.



Atentem e comparem os salários.
Não estou aqui falando mal das outras profissões citadas, muito menos do Mestre de Obras, porém onde está o reconhecimento pelos anos de estudos que me disponibilizei?
Estudos estes que ainda preciso continuar, pois para passar num destes concursos, precisam-se no mínimo de 1 ano de estudos ininterruptos de atualização.
Será que não devemos mais falar para nossos filhos que precisam se formar?
Um Técnico.
Um Mestre de obra
Um desenhista
Um pedreiro
Ou seja, qualquer um pode ganhar o mesmo ou mais do que um Arquiteto. Ou melhor, pode até construir sem precisar ser arquiteto.
Qualquer um pode SER ARQUITETO.
Por instinto retrógrado, sublime burrice ou teimosia aguda continuo acreditando e estudando.
Para que não sei.
Por que não sei.
Para aonde não sei.
Talvez algum dia eu tenha o reconhecimento que mereço.
Se é que mereço.


Quem sabe numa outra vida..

DeSaBaFo dE uM SeR ArQuItEtO

FaBiAnA GuArAnHo

8 comentários:

  1. Muito bom.
    Este foi mesmo um desabafo consciente.
    A escolha da profissão está ficando cada vez mais dificil.
    Na arquitetura, todo o charme está se esvaindo.
    Você está certíssima!
    Parabéns.
    Bj

    ResponderExcluir
  2. FABIANA, esta postagens deveria ser primeira página de OGLOBO. Seus posicionamentos são absolutamente, tão lúcidos e completos , que ficamos sem nenhuma chance de dar uma colaboração que venha, robustecê-los.Ele é tão robusto que nada tenho a acrescentar.Vou confidenciar-lhe. no entanto, que sou formado em sociologia, com uma pós-garduação além de professor universitário.Ganho dinheiro sim, porém, não é através desta duas atividades que mais gosto e estou vocacionado.No Brasil só os "EXECUTIVOS", sobrevivem.Então tornei-me um!

    ResponderExcluir
  3. Cara Fabiana
    Em primeiro lugar, quero agradecer-lhe a visita que fez lá em minha "casa", no meu "Tempo".
    Gostei de aqui entrar e, claro, vou continuar, porque, para já o que descobri, gostei.
    Este seu desabafo, se calhar mais não é que um desabafo de quem sabe o que é (ser) e o que quer (anseia). E isso é o que dignifica quem se descobre no fundo de si mesmo.
    Por isso, estas palavras são palavras que deveriam ser mais ouvidas.
    Um abraço amigo

    ResponderExcluir
  4. Oi Fabi!

    Obrigado pela visita e por ter gostado.

    Se entendi, os anúncios relacionados são um serviço do seu blog. É isso? Se for, é muito interessante e útil, se não for também o é, pois acaba sendo.

    Gostei muito da mistura das línguas. Lembrou-me uma polêmica que criei com um amigo sobre a dificuldade de se entender nossa língua em algumas situações. Citei um caso pessoal, na época de faculdade em que eu estudava cirurgia em um livro americano porque as instruções eram diretas, enquanto na língua pátria tornava-se mais complicado porque os autores eram prolixos demais - pelo menos aqueles que tínhamos à disposição nos idos da década de oitenta.

    Bem, por falar em prolixo, já exagerei para uma primeira vez.

    Um beijo com carinho e volte se sentir vontade!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi Fabiana...complicadas estas situações. Fiz Construção Civil e lembrei da régua T, a gente tinha orgulho de passear com ela...rss
    Hoje reconheço a verdade de suas palavras...e a sua revolta. As profissões não são valorizadas como deveriam.
    Quanto ao livro,fiz por meio da CBJE, uma editora aí no Rio que faz pequenas tiragens. O preço vale a pena. O meu serviu como experiência, pois depois encontrei alguns erros e algumas falhas.
    É um verdadeiro parto de mula...rs
    Dá trabalho, mas quando fica pronto é gratificante.
    Entra no google e digita CBJE e pronto, lá você poderá ver lance de preço, tiragens, capa. A minha no caso quem fez foi meu irmão, é só combinar com eles. Vai fundo...
    Ah...mas seria de poemas? Ou textos variados? Um abraço na alma...obrigado pela visita...valeuuu..bjo

    ResponderExcluir
  6. Construí um abrigo no deserto da emoção
    Os vales são as ruas de um Deus
    Fecha-se a alegria da terra
    Um último olhar de amor, solto dos olhos teus

    Na noite tudo se perde
    Mora a sombra, o desvario
    A indomável vontade do amor
    Tem a força de um Rio


    Bom fim de semana


    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  7. Fabiana,
    realmente seu desabafo é uma realidade. Uma realidade triste. Os que estão entrando na faculdade mal sabem o que esperam. Por outro lado estas barreiras servem como incentivo para continuarmos lutando por um mundo mais belo, mesmo que seja uma beleza só visual. Não podemos desistir.

    grande abraço
    Allan Feio

    ResponderExcluir
  8. Falô Fabiana!

    Trabalhei 34 anos em
    arquitetura (especulação imobiliária), cansei...
    Não sou arquiteto, pois não tenho "canudo", mas me "titulavam" como...
    Cansei de trabalhar por salário pequeno e pra "arquitetos" pseudo competentes.
    Quando a salários, tem vendedor de rapadura faturando mais que outros profissionais formados.


    Obrigado por visitar meu Blog.
    Abraço

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário.Voltem sempre.

Não vai embora ainda



Deixe um comentário, por favor!

aMiGoS Que Me NaVeGaM Na eSFeRa

CHEGOU O PORTAL DE COMUNICAÇÃO DE ARQUITETOS, ENGENHEIROS E AFINS

VISITEM O POENARCO.
O PORTAL DA ENGENHARIA, ARQUITETURA E CONSTRUÇÃO.

ShareThis